Após cancelar visita ao País, líder iraniano chega à Síria

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, desembarcou ontem na Síria, principal aliada do Irã, um dia depois de cancelar a visita que faria ao Brasil a partir de hoje. Ao lado de seu colega sírio, Bashar Assad, o iraniano garantiu que a aliança Damasco-Teerã teve "vitórias" sobre "as grandes potências" e qualificou Israel de "micróbio destruidor". O Brasil e o giro pela América Latina, entretanto, ficaram de fora do discurso de Ahmadinejad. Irã e Síria reafirmaram ainda o compromisso com a resistência palestina a Israel e com o líder do Hamas na Síria, Khaled Meshal, que foi recebido por Ahmadinejad.A visita do presidente iraniano à Síria ocorre em meio a novos esforços dos EUA para dialogar com Teerã e Damasco. Dois enviados do presidente Barack Obama embarcaram ontem para a Síria. No entanto, o secretário americano de Defesa, Robert Gates, disse ontem no Egito que a resposta do Irã à abertura dos EUA até agora "não foi encorajadora". Nas últimas semanas, houve especulações em Washington sobre um grande acordo com Teerã: os EUA pressionariam Israel a retornar às fronteiras pré-1967 em troca do fim do programa nuclear iraniano. Gates, porém, negou as informações e tentou acalmar os países que temem o crescimento da influência iraniana no Oriente Médio, como Arábia Saudita, Egito, Jordânia e Israel. "Os EUA serão transparentes em relação a esses contatos e manteremos nossos aliados informados para que ninguém seja surpreendido", garantiu.

AP, DAMASCO, O Estadao de S.Paulo

06 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.