Após cessar-fogo, tropas israelenses deixam a Faixa de Gaza

As tropas de Israel que operavam na Faixa de Gaza se retiraram na madrugada deste domingo e retornaram às bases antes da entrada em vigor do cessar-fogo, acordado na noite de sábado com facções palestinas dessa região autônoma. De acordo com a rádio pública israelense, as tropas tinham começado suas operações com diferentes graus de intensidade contra as facções armadas palestinas após o seqüestro em uma base militar do soldado Gilad Shalit, em 25 de junho, por comandos palestinos. Desde o início da operação, mais de 200 palestinos morreram. O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, prometeu na noite de sábado ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, que retiraria as tropas que operavam no norte da faixa. Em Beit Hanoun, por um erro segundo as autoridades militares, 19 palestinos foram mortos em 8 de novembro durante um bombardeio, a maioria deles mulheres e crianças. A retirada das forças israelenses do norte, de onde os milicianos costumam disparar seus foguetes, acorreu em um tempo curto e sem incidentes. Segundo a emissora israelense, todas as tropas abandonaram a Faixa de Gaza. Palestinos lançam foguete Contudo, uma hora após o início do cessar-fogo estipulado para começar às 6h deste domingo (2h de Brasília), milicianos palestinos dispararam de Gaza um foguete Qassam contra o povoado israelense de Sderot. Fontes policiais em Sderot, com 25 mil habitantes, disseram que o foguete não causou vítimas ou danos materiais. O ataque foi registrado pouco depois dedo anúncio da retirada das tropas israelenses de Gaza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.