Após cinco anos sem execuções, Taiwan volta a aplicar pena de morte

Execução de 4 prisioneiros revive debate sobre pena capital na ilha; 40 presos aguardam pena de morte

30 de abril de 2010 | 21h01

Reuters

 

TAIPÉ- O Ministério de Justiça taiwanês informou que quatro pessoas foram executadas nesta sexta-feira, 30, nos primeiros casos de pena capital da ilha desde 2005, quando a sentença se transformou em um delicado tema político.

 

Quatro presos condenados por crimes vinculados a casos de assassinato foram executados durante a tarde de sexta, disse o Ministério por meio de um comunicado, depois de anos de discussões que resultaram na demissão do chefe do órgão no mês passado como protesto.

 

"O Ministério de Justiça sentenciou à pena de morte as quatro pessoas em 28 de abril e a ordem foi levada a cabo em 30 de abril", precisou o comunicado de uma linha.

 

O ex-ministro de Justiça Wang Ching-feng e a Anistia Internacional exortaram o presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou, a eliminar a pena de morte.

 

A abolição da lei, que conta com amplo apoio, poderia debilitar o governo nas eleições locais de novembro.

 

O Ministério afirmou que outros 40 presos estão à espera da pena de morte. Cerca de 500 réus foram executados entre 1987 e 2005.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.