Após condenação, paparazzo mais famoso da Itália foge e é procurado na Europa

Fabrizio Corona foi condenado por chantagear um ex-jogador de futebol.

BBC Brasil, BBC

21 de janeiro de 2013 | 19h57

Conhecido como "o rei dos paparazzi", o fotógrafo italiano Fabrizio Corona fugiu após ser condenado em um caso de extorsão.

A Interpol expediu um mandado de prisão, dizendo que ele pode ser preso em qualquer ponto da Europa.

Corona desapareceu na sexta-feira, ao ser condenado por tentar chantagear o ex-jogador de futebeol David Trezeguet. Ele pediu dinheiro para que não divulgasse fotos constrangedoras de Trezeguet.

O paparazzo foi condenado a cinco anos de prisão, mas, com sua fuga, sua pena deve aumentar em mais dois anos, segundo a agência de notícias Ansa.

Celebridades

De acordo com o correspondente da BBC na Itália, Alan Johnston, Corona se tornou uma figura central no mundo das celebridades que giram em torno do império de mídia pertencente ao ex-premiê Silvio Berlusconi.

O fotógrafo já havia sido condenado em um caso de extorsão em 2007.

No país onde se inventou o comércio de fotos roubadas - e que deu ao mundo a palavra paparazzo -, Corona ficou conhecido como o "rei dos paparazzi".

Corona alega que ele nunca chantageou ninguém, apenas deu às celebridades a chance de comprar fotos comprometedoras para que elas não fossem publicadas.

Em sua defesa, o paparazzo afirmou ainda que cobrava das celebridades o mesmo preço que uma revista pagaria por suas fotos. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
europaitaliapaparazzoFabrizio Corona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.