Vadim Ghirda/AP
Vadim Ghirda/AP

Após confronto, ativistas pró-Rússia são libertados

Ucrânia volta a ter embates entre forças militares e separatistas

Reuters

04 de maio de 2014 | 11h36

A polícia na cidade portuária de Odessa, no sul da Ucrânia, começou neste domingo a libertar ativistas pró-Rússia detido em embates há dois dias, disse fotógrafo da Reuters. Os militantes atacaram posto policial forçando seu portão e quebrando janelas.

Centenas de ativistas pró-Rússia cercaram neste domingo um posto policial na cidade portuária de Odessa, no sul da Ucrânia, exigindo a libertação de seus camaradas detidos após um incêndio e embates matarem mais de 40. 

"Eles estão apenas em pé ali, gritando para que libertemos os detidos", disse um porta-voz da polícia regional.

Ele disse que cerca de 170 pessoas foram inicialmente detidos após ativistas pró-Rússia enfrentaram defensores da unidade ucrianiana na sexta-feira, mas desde então cerca de 50 foram libertos.

O confronto ocorrido na última sexta-feira, 2, deixou 42 mortos e culminou com incêndio de um edifício que estava ocupado por grupos separatistas. A União Europeia pediu uma investigação independente para apurar os atos de violência.

Enquanto a Rússia acusa os ucranianos e aliados do ocidente de iniciar ataques, autoridades da Ucrânia afirmam que os rebeldes são financiados com capital externo russo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.