Olivier Douliery / AFP
Olivier Douliery / AFP

Após críticas, Trump promete retirada prudente de tropas americanas na Síria

Presidente diz que saída de militares que combatem o Estado Islâmico ocorrerá em 'ritmo adequado'; decisão provocou demissão de chefe do Pentágono

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2019 | 14h09

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assegurou nesta segunda-feira, 7,  que a retirada das tropas mobilizadas na Síria se fará a um "ritmo adequado" e de maneira "prudente". 

"Deixaremos (a Síria) a um ritmo adequado, enquanto que continuaremos lutando contra o Estado Islâmico e fazendo tudo o que for prudente e necessário!", tuitou o presidente.

Trump foi criticado por ter dito que o grupo extremista havia desaparecido e que as tropas americanas se retirariam da Síria imediatamente.

O Pentágono iniciou formalmente o processo de retirada das tropas americanas da Síria no fim de dezembro. A decisão de Trump levou à demissão do secretário de Defesa, Jim Mattis, que não concorda com a medida. 

A renúncia do general aposentado surpreendeu Washington e ocorreu um dia depois de o presidente americano desafiar as recomendações do Pentágono e de seus conselheiros ao anunciar a retirada dos soldados americanos da Síria.

Trump declarou “vitória sobre o Estado Islâmico”, apesar de o Pentágono e o Departamento de Estado dizerem que a luta contra o grupo na Síria não acabou./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.