AFP PHOTO / Fayez Nureldine
AFP PHOTO / Fayez Nureldine

Após décadas de proibição, Arábia Saudita exibe filme nos cinemas

Exibição desta quarta do filme ‘Pantera Negra’ é apenas um teste e as salas devem ser abertas ao público em maio

O Estado de S.Paulo

18 Abril 2018 | 14h18

RIAD - A Arábia Saudita testará nesta quarta-feira, 18, uma sala de cinema com a exibição do filme Pantera Negra, com a presença de profissionais da indústria, antes da abertura das salas ao público em maio.

+ Arábia Saudita investe na indústria do entretenimento

+ Arábia Saudita ordena detenção ‘urgente’ de dois jovens que dançavam na rua

O reino ultraconservador acabou em março com 35 anos de proibição das salas de cinema, como parte de uma série de reformas iniciadas pelo príncipe herdeiro, Mohamed bin Salman, apesar da oposição dos meios religiosos conservadores.

+ A partir de sexta-feira, mulheres poderão assistir a partidas de futebol na Arábia Saudita

+ Arábia Saudita acaba com proibição dos cinemas

A rede americana AMC Entertainment obteve a primeira licença para explorar as salas. As autoridades anunciaram inicialmente que a primeira seria aberta nesta quarta-feira, mas fontes próximas ao governo e a imprensa local afirmaram que será apenas uma exibição de teste no novo cinema do bairro financeiro de Riad e que as salas devem abrir ao público em maio.

"Será o primeiro de uma série de testes, com a participação de profissionais da indústria e que serão organizados como os últimos preparativos para a abertura do cinema ao público", afirmou o Centro de Comunicação Internacional do Ministério da Informação.

A projeção desta quarta-feira contará com a presença do diretor-geral da AMC Entertainment, Adam Aron. De acordo com a imprensa saudita, a empresa pretende abrir 40 cinemas em 15 cidades do país nos próximos cinco anos.

As redes de cinema consideram que o reino saudita é o último mercado de massa ainda não explorado do Oriente Médio, com mais de 30 milhões de habitantes, a maioria com menos de 25 anos.

A AMC enfrentará a concorrência de grandes nomes do setor, como a VOX Cinemas, principal rede de cinemas do Oriente Médio, com sede em Dubai. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.