REUTERS/Nacho Doce/File Photo
REUTERS/Nacho Doce/File Photo

Após decisão judicial, Barcelona restabelece toque de recolher noturno

A Catalunha é a região mais afetada pela explosão do número de infecções por covid-19 no país, mas a tendência de alta é generalizada na Espanha

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2021 | 11h05

A Justiça autorizou nesta sexta-feira, 16, que volte a vigorar o toque de recolher noturno solicitado pelo governo regional catalão em Barcelona e vários locais turísticos, para conter o aumento de casos de covid-19 nos últimos dias nesta região da Espanha

Segundo o decisão judicial consultada pela AFP, o Tribunal Superior de Justiça da Catalunha autorizou a aplicação do toque de recolher entre 01h00 e 06h00 da manhã, até o dia 23 de julho, em 161 municípios, incluindo Barcelona e também em cidades costeiras turísticas como Salou, Sitges e Lloret de Mar.

Esses municípios reúnem as condições definidas pelas autoridades sanitárias catalãs para solicitar a medida: população de mais de 5 mil habitantes, com uma incidência de mais de 400 casos por 100 mil habitantes nos últimos sete dias. 

Desde 9 de maio, os governos das regiões competentes são obrigadas a obter a aprovação da Justiça para aplicar o toque de recolher noturno.

Na quarta-feira, 14, o presidente regional catalão, Pere Aragonès, explicou que solicitou a restrição dada a situação sanitária, que definiu como “muito delicada” e “extremamente frágil”. 

Há vários dias, o número de novos casos não para de aumentar na Catalunha. Na quinta-feira, segundo o Ministério da Saúde, foram registrados 1.107 casos de coronavírus por 100 mil habitantes na região, índice que ultrapassa em muito os limites de risco extremo.

A situação é ainda pior entre os jovens com entre 20 e 29 anos, que até agora não tiveram tanto acesso à vacina quanto os grupos de idade mais avançada. Nesse grupo, a incidência na Catalunha é de 3.375 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Desde segunda-feira, várias medidas foram adotadas em diferentes partes da Espanha para conter o agravamento dos casos.

Na Catalunha, as autoridades já decretaram o encerramento da atividade noturna em espaços fechados, e antecipam o encerramento de todas as atividades de lazer às 00h30.

Na vizinha região de Valência, os tribunais autorizaram na segunda-feira um toque de recolher noturno entre 1h e 6h em 32 locais, e a limitação de reuniões a dez pessoas.

No norte da Espanha, Navarra apresentará pedido semelhante, e Cantábria aguarda autorização da Justiça para aplicar o toque de recolher noturno em cidades como Santander.

A Catalunha é a região mais afetada pela explosão do número de infecções, mas a tendência de alta é generalizada na Espanha, com uma média, na quinta-feira, de 500 casos por 100 mil habitantes em 14 dias. 

A média nacional é cinco vezes superior à observada há três semanas (92), o que dá uma ideia da propagação do vírus. 

O impacto desta quinta onda da pandemia na Espanha tem se traduzido em um aumento limitado nas internações hospitalares. O número de mortes continua baixo, graças à campanha de vacinação, que cobriu a grande maioria da população mais vulnerável. 

De acordo com os últimos dados do Ministério da Saúde, 60,6% dos 47 milhões de residentes na Espanha receberam a primeira dose da vacina e 48,4% o esquema completo. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.