Após dias de silêncio, NRA lamenta mortes em Newtown

A Associação Nacional do Rifle (NRA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos lamentou hoje a morte de 26 pessoas, entre elas 20 crianças, ocorrida sexta-feira em uma escola de Newtown. Em comunicado, a entidade se disse "chocada, entristecida e de coração partido com a notícia dos assassinatos horríveis e sem sentido" na cidade do Estado de Connecticut.

AE, Agência Estado

18 de dezembro de 2012 | 20h04

Famosa por sua defesa intransigente pela venda de armas, a NRA disse agora que "por respeito às famílias e uma questão de decência comum" decidiu dar um tempo para o luto, as orações e uma investigação completa dos fatos antes de tecer comentários.

A NRA ressaltou que é composta de quatro milhões de pais e mães, filhos e filhas, e que "está preparada para oferecer contribuições significativas para ajudar a garantir que esses massacres nunca mais aconteçam". As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
EUAmassacreNRANewtown

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.