Após discurso de Obama, 67% apoiam reforma na saúde

Uma pesquisa da CNN/Opinion Research Corp indicou hoje que 67% dos norte-americanos apoiam as reformas ao sistema de assistência à saúde depois do discurso feito ontem pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. O número representa um aumento de 14 pontos percentuais em relação aos índices anteriores ao pronunciamento. A pesquisa foi feita por telefone com 427 americanos e tem margem de erro de cinco pontos percentuais.

AE, Agencia Estado

10 de setembro de 2009 | 18h36

Um em cada sete americanos que acompanharam a fala do presidente mudou de ideia sobre o plano apresentado por Obama. Segundo o diretor do centro de pesquisa da CNN, Keating Holland, a grande questão é se o apoio será mantido ao longo do tempo. De acordo com a sondagem, 29% dos entrevistados são contra a proposta. Os números são semelhantes aos registrados na época em que o ex-presidente Bill Clinton apresentou seu plano para a reforma do sistema de saúde em 1993. Segundo Holland, cinco meses após sua defesa, Clinton perdeu a maior parte do apoio popular.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAsaúdereformaBarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.