Após eleições, Uribe pede às Farc para revisar sua conduta

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, fez neste domingo um chamado às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para que revisem sua "conduta e procedimentos" e disse confiar no avanço das conversas preliminares com o ELN. O governante fez uma breve alocução esta noite, poucas horas depois do encerramento das eleições legislativas, na qual os partidos e movimentos que lhe apóiam obtêm, apuradas a metade das mesas, uma grande maioria no Senado. Uribe fez também um chamado à organização ilegal de extrema direita Autodefesa Unidas da Colômbia (AUC) para que "concluam a desmobilização", que começou em novembro de 2003, que já supera 23.000 combatentes em 31 etapas de desmobilização. O governante expressou sua "gratidão ao zelo e sacrifício" da polícia para garantir a participação dos colombianos no processo eleitoral. "As Farc deveriam revisar sua conduta e procedimentos (...) a pátria tem inesgotável vocação democrática (...) chamo às Farc para que revise sua conduta, revise a vocação democrática dos colombianos", declarou o presidente. Uribe, que aspira à reeleição no cargo para o período de 2006 a 2010 nas eleições presidenciais d 28 de maio, agradeceu aos colombianos, aos partidos e candidatos e afirmou que "hoje triunfou a democracia pluralista".

Agencia Estado,

13 Março 2006 | 01h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.