EFE/EPA/MCS 3RD CLASS MATT BROWN / US NAVY/ HANDOUT
EFE/EPA/MCS 3RD CLASS MATT BROWN / US NAVY/ HANDOUT

Após envio de porta-aviões dos EUA, China pede moderação a Washington e Pyongyang

Porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês destacou que governo ‘segue de perto o desenvolvimento dos acontecimentos’

O Estado de S.Paulo

10 Abril 2017 | 10h20

PEQUIM - A China pediu nesta segunda-feira, 10, que EUA e Coreia do Norte "ajam com moderação e evitem uma escalada das tensões" após o envio de um porta-aviões nuclear americano à península coreana, segundo a porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Hua Chunying.

Em uma coletiva de imprensa, ela destacou que seu governo "segue de perto o desenvolvimento dos acontecimentos na península coreana".

Os EUA confirmaram no sábado 8 que mobilizaram o porta-aviões de propulsão nuclear USS Carl Vinson e seu grupo de ataque para águas próximas à Coreia do Norte em resposta às últimas provocações do regime, que no dia 5 de abril lançou um míssil de meio alcance ao mar.

O Carl Vinson, sob o controle da Terceira Frota (Pacífico Oriental), suspendeu uma visita prevista à Austrália e rumou à península coreana, onde já esteve desdobrado há apenas um mês para participar de manobras militares anuais com a Coreia do Sul.

A mudança de rumo do Carl Vinson ocorre justamente depois que o presidente americano, Donald Trump, se reuniu na Flórida com seu colega chinês, Xi Jinping. Ambos discutiram a necessidade de evitar novas provocações de Pyongyang, aliado de Pequim. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.