Após exílio, ex-premiê Benazir Bhutto chega ao Paquistão

Milhares de apoiadores da líder ocupam as ruas de Karachi; polícia mobilizou 20 mil homens para a segurança

Reuters e Efe,

18 de outubro de 2007 | 08h16

A ex-primeira-ministra do Paquistão Benazir Bhutto chegou ao Paquistão nesta quinta-feira, 18, após oito anos de exílio para liderar seu partido em eleições destinadas a levar o país de volta a um governo civil. Ela desembarcou em Karachi e foi recebida por milhares de apoiadores do Partido Popular do Paquistão (PPP).   Diante da chegada da líder, o governo mobilizou em Karachi e nos arredores cerca de 20.000 membros das forças de segurança - incluindo franco-atiradores -, dos quais cerca de 3.500 estão especialmente encarregados de escoltar Bhutto em seu percurso do aeroporto até a cidade.   "Estou muito animada, feliz e muito orgulhosa", disse Bhutto, no momento em que seu vôo preparava-se para pousar. "Temos que ter democracia no Paquistão."   Há anos Bhutto promete retornar ao Paquistão para encerrar uma ditadura militar, embora esteja voltando ao país como possível aliada do presidente Pervez Musharraf, chefe do Exército que tomou o poder em um golpe, em 1999. Militantes ligados à rede Al-Qaeda prometeram assassinar ambos.   A ex-governante retorna após chegar a um acordo com o presidente paquistanês, Pervez Musharraf, que aceitou o pedido de fechamento dos casos contra ela por corrupção durante seus mandatos.   Especula-se que os dois líderes pró-Ocidente possam compartilhar o poder depois de eleições nacionais, marcadas para janeiro.    

Tudo o que sabemos sobre:
Benazir BhuttoPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.