Após explosão, empresa ainda testará foguete turístico

O fundador da Virgin Galactic, Richard Branson, usou um tom cauteloso para comentar a explosão de um foguete espacial de turismo após o lançamento em um voo teste na sexta-feira. Ele falou em continuidade de investimentos no turismo espacial, mas ressaltou a necessidade de melhorias na segurança.

Estadão Conteúdo

01 Novembro 2014 | 17h48

"Não vamos insistir cegamente", declarou Branson em seus primeiros comentários públicos desde o acidente que matou um piloto de testes e feriu outro.

O foguete experimental da empresa chamado SpaceShipTwo quebrou após a ignição, pouco depois de se separar de um porta-aviões. O sistema é desenhado para eventualmente realizar viagens comerciais ao espaço.

Branson comparou, durante uma coletiva de imprensa na Califórnia, os esforços de sua empresa com descobertas iniciais na aviação. Ele disse que no início havia sérios problemas e que depois a aviação se tornou segura.

"Da mesma forma, esperamos que um dia pilotos de teste irão permitir que as pessoas viagem ao espaço com segurança", afirmou. "Devemos aos pilotos de teste descobrir exatamente o que deu errado e, se pudermos superar isso, vamos nos certificar de que o sonho vive", acrescentou Branson.

O fundador da Virgin Galactic declarou ainda que as pessoas que reservaram um lugar no foguete da companhia têm direito a pedir seu dinheiro de volta, mas ele afirmou acreditar que a maioria das cerca de 700 pessoas que fizeram depósitos continuariam interessadas no programa. Os preços variam entre US$ 200 mil e US$ 250 mil por assento. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.