Após explosões, homens tomam prédio do BC do Iraque

Homens armados, vestindo uniformes militares, invadiram na manhã de hoje o Banco Central (BC) do Iraque, após a detonação de uma série de bombas nas proximidades do prédio, o que deixou até o momento 15 pessoas mortas. O grupo mantém reféns e as forças de segurança do país fizeram um cerco ao redor do prédio.

AE-AP, Agência Estado

13 de junho de 2010 | 13h36

De acordo com um alto comandante do Ministério da Defesa, a violência começou por volta das 8h50 (horário de Brasília), quando um homem bomba usando uniforme de capitão do exército detonou seu equipamento perto do prédio, provocando inúmeros danos. Os insurgentes tomaram o controle do edifício após oito explosões realizadas na região em menos de uma hora.

Os homens armados, que continuavam ocupando o local, também deslocaram franco atiradores para o telhado do prédio para tentar deter a entrada de soldados e policiais que buscavam retomar o controle do banco. A maioria dos mortos era de funcionários do BC, enquanto os feridos chegavam a 43 pessoas.

Vários empregados eram mantidos como reféns no prédio, mas o Ministério do Interior não informou o número exato. O major general Qassim Atta, porta-voz das forças de segurança em Bagdá, afirmou que os soldados e a polícia estavam cercando os invasores do BC, que fariam parte, segundo ele, de um grupo terrorista. Ele disse não conhecer as intenções do grupo: roubar o BC, atingir os empregados ou destruir o prédio. Dados do governo dão conta de que 337 pessoas foram mortas em ações violentas no Iraque em maio.

Tudo o que sabemos sobre:
explosõesbombasIraqueBagdámortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.