, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2010 | 00h00

O dissidente cubano Guillermo Fariñas (foto), que passou mais de quatro meses em greve de fome para pedir a libertação de presos políticos doentes, retornou ontem para sua casa, após receber alta do hospital onde estava internado. Fariñas, que ainda precisará de acompanhamento médico, disse que quer retomar suas atividades como jornalista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.