Após homenagens, Ariel Sharon será sepultado nesta segunda-feira

JERUSALÉM - O corpo do ex-primeiro-ministro de Israel Ariel Sharon será sepultado nesta segunda, com um funeral militar, em sua fazenda, no sul de Israel. No domingo, milhares de israelenses prestaram as últimas homenagens ao estadista. Durante todo o dia, seu caixão ficou exposto do lado de fora do Parlamento - o Knesset -, em Jerusalém.

AFP e Reuters, O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2014 | 02h01

Sharon morreu no sábado, aos 85 anos, depois de passar oito anos em coma, em razão de um acidente vascular cerebral que o acomete quando era o favorito para as eleições de 2006.

Um dos principais estrategistas militares de Israel, Sharon foi uma das figuras políticas mais poderosas do país, liderando invasões bélicas, a construção de assentamentos judaicos em terras que os palestinos reivindicam para formar um país e tomando a decisão da retirada de um desses territórios, a Faixa de Gaza.

Hoje, haverá uma cerimônia fúnebre no Parlamento de manhã. O funeral acontece à tarde na Fazenda Sycamore. Os principais generais israelenses carregarão o caixão.

Entre os dignitários estrangeiros que deverão comparecer à cerimônia estão o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, o mediador da paz entre israelenses e palestinos e ex-primeiro-ministro britânico, Tony Blair, o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, e representantes da Rússia, Canadá, Espanha e República Checa.

Em razão da proximidade do local de sepultamento da Faixa de Gaza, a polícia israelense enviou reforços para o sul do país. Na região, também está instalado o sistema antimísseis Domo de Ferro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.