Após internação, Lugo reassume governo paraguaio

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, aparentemente bastante entusiasmado após se recuperar de uma trombose em um hospital de São Paulo, reassumiu hoje suas tarefas. O líder se reuniu com alguns ministros e mais tarde com líderes das Forças Armadas.

AE-AP, Agência Estado

07 de outubro de 2010 | 14h02

Lugo retornou ao seu escritório às 5h30 (horário local), segundo a assessoria do palácio de governo. Na noite de ontem, ele retornou do Brasil. Na ocasião, prometeu que queria "compensar com mais esforço para trabalhar pelo país" o tempo passado no hospital. O chefe do gabinete civil, Miguel López, disse que o presidente tomará algumas precauções seguindo conselhos médicos, "mas não tem inconvenientes para seguir governando".

Já o senador Alfredo Jaeggli, dissidente do governista Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), insistiu que Lugo "deve pedir permissão ao menos por seis meses, porque não pode seguir governando com sua saúde quebrantada". Lugo, de 59 anos, sofre de câncer linfático de baixa malignidade. Nos últimos cinco dias, foi levado com urgência para o Hospital Sírio-Libanês, onde foi tratado com êxito de uma trombose na veia cava superior.

Em janeiro de 2009, Lugo foi operado da próstata. Além disso, é atendido periodicamente por problemas de circulação sanguínea nas pernas. "Na sexta-feira, 16 de outubro, ele será submetido à quarta sessão de quimioterapia, das seis planejadas para combater o linfoma", disse o hematólogo Alfredo Boccia.

Tudo o que sabemos sobre:
Fernando LugoParaguaisaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.