Reuters
Reuters

Após Irma, tempestades Kátia e José se tornam furacões no Atlântico

O furacão José poderia seguir a esteira do Harvey em seu rumo ao Caribe, já Kátia se formou no sudoeste do Golfo do México

O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2017 | 20h59

MIAMI - As tempestades tropicais José e Kátia transformaram-se nesta quarta-feira em furacões de categoria 1 na baía atlântica e se somaram ao poderoso furacão Irma, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

José se encontra em águas abertas do Oceano Atlântico e poderia seguir a esteira de Harvey no seu rumo ao Caribe, enquanto Kátia se formou no sudoeste do Golfo do México.

As previsões dos especialistas do NHC apontam que José, que tem ventos de 120 km/h, deve se dirigir para oeste-noroeste, rumo às Pequenas Antilhas, castigada nas últimas horas pelo furacão Irma, de categoria 5, a máxima na escala Saffir-Simpson.

José se encontra a 1.675 quilômetros das Pequenas Antilhas, onde poderia chegar neste final de semana, ainda que posteriormente viraria ligeiramente para o norte para se situar entre os arquipélagos de Bermuda e das Bahamas, e não como Irma, que passará perto da costa norte de Porto Rico e de Cuba.

Da mesma forma que José, Kátia também tem ventos máximos constantes, com sequências mais elevadas, de 120 km/h, o que pôs em aviso de furacão o Estado mexicano de Vera Cruz, indicou o NHC.

Este ciclone se encontra a 295 quilômetros de Tampico e a 300 quilômetros de Vera Cruz, ambos no México, e se move para o sudeste a uma velocidade de 6 km/h.

As previsões dos meteorologistas é que Kátia permaneça em frente à costa até última hora de sexta-feira, quando tocaria terra no México para debilitar-se posteriormente a uma depressão tropical.

Estes dois furacões se somam ao Irma, o furacão mais forte em uma década no Atlântico, que se aproxima da costa nordeste de Porto Rico após deixar para trás as Ilhas Virgens Britânicas, no Caribe.

A primeira tempestade tropical de 2017 foi Arlene, que se formou em abril na metade do Atlântico, mais de um mês antes do começo da temporada.

Depois vieram Bret, Cindy, Don, Emily e Franklin, que se tornou o primeiro furacão da temporada. Em seguida, Gert, o segundo furacão, Harvey, que chegou à categoria 4, e pouco depois Irma, que chegou à categoria 5, antes de José e Kátia. / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.