Após libertação, fotógrafo Jaime Rázuri chega ao Peru

Jaime Rázuri, o repórter fotográfico peruano, libertado em Gaza após um seqüestro de sete dias, chegou nesta quarta-feira a Lima, informaram membros de sua família. Rázuri comentou que durante seu cativeiro, "a única idéia que tinha era que enquanto estivesse vivo havia esperança". Junto a esse pensamento havia outro que lhe "entristecia" que era "pensar na tristeza que (o seqüestro) estava suscitando em sua família. No aeroporto Jorge Chávez, de Lima, Rázuri afirmou estar "feliz de voltar" ao seu país, "de reencontrar" a mãe, irmãos e colegas. A cobertura do encontro de Rázuri, de 50 anos, com sua mãe, Delia de Rázuri, e seus irmãos foi feita pelas imprensas local e estrangeira. O repórter fotográfico chegou a capital peruana acompanhado do vice-chanceler peruano, Gonzalo Gutiérrez, e de um fotógrafo da mesma agência no vôo que fez a rota Jerusalém-Madri-Lima. O seqüestro do fotógrafo da Agência France Press, o primeiro latino-americano tomado como refém no Oriente Médio, provocou unânimes mostras de solidariedade em países como Peru, Chile, Bolívia, El Salvador, Equador, Panamá, e por parte da organização defensora da liberdade de imprensa Repórteres sem Fronteiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.