Eric Thayer/Reuters
Eric Thayer/Reuters

Após massacre, crianças voltam às aulas em Newtown

Escola Sandy Hook ficará fechada por tempo indeterminado; funerais das vítimas continuam

AE, Agência Estado

18 de dezembro de 2012 | 12h01

NEWTOWN - A maior parte das crianças da cidade norte-americana de Newtown voltava às aulas nesta terça-feira, 18, enquanto prosseguiam os funerais das vítimas do massacre perpetrado na semana passada na escola primária de Sandy Hook.

Pelo menos uma das 20 crianças mortas na chacina - Jessica Rekos, de seis anos - seria sepultada hoje em meio a uma série de vigílias, uma delas para homenagear a professora Victoria Soto, que tem sido considerada uma heroína por sacrificar-se para tentar salvar seus alunos dos tiros de Adam Lanza na última sexta-feira.

A segurança continua reforçada em Newtown quatro dias depois do massacre. A escola de Sandy Hook foi a única a não reabrir hoje. Ela continuará fechada por tempo indeterminado.

Em Newtown, a população da rica comunidade no interior de Connecticut ainda tenta assimilar a tragédia. Nos Estados Unidos, prosseguem os debates sobre o que fazer para evitar a repetição de tragédias como a da última sexta-feira, na qual Adam Lanza matou 26 pessoas, sendo 20 crianças com idade entre seis e sete anos, antes de se suicidar.

Também permanece um mistério o motivo pelo qual Lanza assassinou a mãe em casa antes de dirigir-se à escola onde ocorreu o massacre.

Com informações da AP

Mais conteúdo sobre:
EUASandy HookNewtown

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.