AP Photo/Matias Delacroix
AP Photo/Matias Delacroix

Após meia-hora de confusão com Guarda Nacional, Guaidó consegue entrar em Assembleia da Venezuela

Líder da oposição foi ratificado no último domingo, 5, como presidente parlamentar e entrou novamente em conflito com a polícia chavista na manhã desta terça

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2020 | 12h10

Oficiais da Guarda Nacional tentaram impedir na manhã desta terça-feira, 7, a entrada do líder da oposição Juan Guaidó, que foi ratificado no último domingo como chefe parlamentar, à Assembleia Nacional, onde ele esperava presidir uma sessão. Após um conflito que durou mais de meia-hora , o líder da oposição e cerca de 100 deputados conseguiram ter acesso ao salão do Palácio Legislativo.  

"Isso não é um quartel!", gritaram os apoiadores de Guaidó, enquanto o deputado rival Luis Parra, que se autoproclamou chefe da Câmara no domingo com o apoio do chavismo, dirigia a sessão no Congresso, em Caracas.

O acesso da imprensa ao local também havia sido negado pelos oficiais da Guarda Nacional, aliados ao chavismo. Do lado de fora dos portões, era possível ouvir grupos irregulares gritando “Aqui não governa Donald Trump”. Ao assumir a palavra no interior da Assembleia, Guaidó foi recebido por parlamentares cantando o hino nacional da Venezuela, momentos antes de a energia eétrica do prédio ter sido cortada. / AFP

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.