Alex Castro/AP
Alex Castro/AP

Após missa, papa Francisco visita Fidel Castro em Havana

Conversa foi informal e durou entre 30 e 40 minutos; Fidel havia pedido para o papa levar 'alguns livros interessantes para ler'

Felipe Corazza, enviado especial, O Estado de S. Paulo

20 Setembro 2015 | 14h18

HAVANA - O papa Francisco visitou o líder da Revolução Cubana, Fidel Castro, em sua residência logo após terminar sua missa campal na capital cubana, Havana. A informação foi confirmada pelo Vaticano no início desta tarde. 

A conversa foi informal e durou entre 30 e 40 minutos, segundo o diretor da Sala de Imprensa do Vaticano, padre Federico Lombardi. Segundo Lombardi, Fidel e Francisco conversaram sobre "temas da problemática mundial de hoje, como o meio ambiente".

Fidel e o papa trocaram livros como presentes. O pontífice entregou a Fidel duas obras do sacerdote e pensador italiano Alessandro Pronzato.

O papa levou, também, um livro escrito pelo padre Armando Llorente, jesuíta que foi professor de Fidel Castro no Colégio de Belén - além do livro, Francisco levou dois CDs com pregações e lições do ex-mestre do comandante da Revolução Cubana.

Em troca, o líder cubano entregou ao pontífice um exemplar do livro Fidel e a Religião, do teólogo brasileiro Frei Betto,  com uma dedicatória escrita pelo próprio comandante da Revolução Cubana: "Para o papa Francisco, por ocasião de sua cordial visita a Cuba, com admiração e respeito do povo cubano. Fidel". 

'Encomenda'. A troca de livros de hoje se originou três anos atrás, na visita do papa emérito Bento XVI à ilha durante o pontificado. Durante um encontro com o pontífice em 2012, Fidel pediu a Bento XVI que enviasse "alguns livros interessantes para ler". Para atender ao pedido, Francisco selecionou as obras e trouxe à capital cubana.

Mais conteúdo sobre:
papa franciscofidel castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.