Após orar por 'renovação' em Cuba, papa se reúne com Raúl Castro

Antes de encontro, alta autoridade cubana descartou possibilidade de reforma política no país.

BBC Brasil, BBC

27 Março 2012 | 23h18

O papa Bento 16 se reuniu na noite desta terça-feira com o presidente de Cuba, Raúl Castro, no segundo dia de sua visita à ilha.

O encontro, a portas fechadas, foi realizado no Palácio da Revolução, na capital do país, Havana.

A viagem de Bento 16 é a segunda visita papal a Cuba, 14 anos depois de João Paulo 2º ter visitado a ilha, e vem sendo cercada de expectativa.

Segundo o enviado da BBC a Havana, Ian Pannell, muitos cubanos parecem esperar que a passagem do papa pela ilha possa incentivar reformas políticas, para acompanhar as mudanças econômicas pelas quais o país já vem passando nos últimos anos.

Reforma

Na primeira parada do roteiro, em Santiago de Cuba, Bento 16 rezou uma missa ao ar livre e orou "por aqueles privados de liberdade, aqueles separados de seus entes queridos", no que foi considerado uma referência aos prisioneiros políticos e exilados.

"Eu confiei à Mãe de Deus o futuro do seu país, avançando pelos caminhos da renovação e da esperança, para o bem maior de todos os cubanos", disse o papa, que orou diante da Virgem da Caridade do Cobre.

No entanto, após as declarações do papa, e poucas horas antes de seu encontro com Raúl Castro, o vice-presidente Marino Murillo, responsável pela política econômica, descartou qualquer possibilidade de reforma política em Cuba.

"Em Cuba não haverá reforma política", disse Murillo. "Nós estamos discutindo sobre como atualizar o modelo econômico cubano para tornar nosso socialismo sustentável." BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
top papa bento cuba raúl castro fidel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.