Angela Weiss / AFP
Angela Weiss / AFP

Após pressão de manifestantes, Congresso dos EUA discutirá mudanças na polícia

Proposta deve proibir as chaves de braço e a abordagem por critério racial, exigir que policiais de todo o país usem câmeras e abolir a doutrina legal conhecida como imunidade qualificada

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2020 | 15h10

WASHINGTON - Parlamentares democratas dos Estados Unidos planejam apresentar nesta segunda-feira, 8, um pacote de leis abrangentes para combater a violência policial e a injustiça racial. A discussão ocorre após duas semanas de protestos em toda a nação desencadeados pela morte de George Floyd, um homem negro sob custódia da polícia de Mineápolis.

A proposta deve proibir as chaves de braço e a abordagem por critério racial, exigir que policiais de todo o país usem câmeras, sujeitar a polícia a comissões de análise civis e abolir a doutrina legal conhecida como imunidade qualificada, que protege a polícia de ações civis, de acordo com fontes do Congresso.

“É hora de a cultura policial de muitos departamentos mudar”, disse Karen Bass, deputada e presidente do Caucus Parlamentar Negro, à CNN no domingo.

Bass acrescentou que espera que a onda de protestos essencialmente pacíficos vista nos EUA ao longo da última quinzena aumente a pressão para que os parlamentares ajam. 

Para Entender

O caso George Floyd

Homem negro de 46 anos foi morto por policial branco durante abordagem; desencadeados pelo assassinato, protestos contra o racismo e a violência policial eclodiram nos EUA e no mundo

Não ficou claro se a proposta receberá apoio dos republicanos, que controlam o Senado norte-americano. Seu apoio e o do presidente republicano, Donald Trump, seria necessário para a medida se tornar lei. / Reuters 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.