Após protesto, rei da Jordânia quer rapidez em reformas

O rei Abdullah II da Jordânia pediu neste domingo reformas, diálogo compreensivo e mais esforços para combater a corrupção no país, diante do descontentamento popular e de protestos por mudanças. "Quando falo de reforma, quer dizer que quero reformas rápidas e reais", disse o rei a autoridades do governo, de acordo com a agência de notícias estatal Petra.

AE, Agência Estado

20 de fevereiro de 2011 | 16h33

"As reformas políticas precisam ser modernas. Estou esperando recomendações do governo sobre um mecanismo para diálogo compreensivo que ajude alcançar o desenvolvimento político." Desde janeiro, os jordanianos estão exigindo mudanças políticas e econômicas, reclamando contra a corrupção e pedido a suspensão e o julgamento de autoridades corruptas, independentemente de seus cargos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
JordâniaAbdullahprotestoreformas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.