EFE/Andrés Cristaldo
EFE/Andrés Cristaldo

Após protestos, Cartes desiste de disputar reeleição no Paraguai

Espero que esse gesto sirva para aprofundar o diálogo e a convivência harmônica entre os paraguaios, diz presidente

O Estado de S.Paulo

17 Abril 2017 | 14h51

ASSUNÇÃO - O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, desistiu de candidatar-se à reeleição no ano que vem. O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 17, em uma carta à cúpula da Igreja paraguaia,  semanas depois de uma crise política desatada pela votação de uma facção do Senado de uma emenda que permitisse a candidatura do presidente e ex-ocupantes do cargo. 

"Tomei a decisão de não me apresentar como candidato para as eleições do quinquênio 2018-2023", disse Cartes em comunicado endereçado ao monsenhor Edmundo Valenzuela, publicada pelo diário ABC. " Espero que esse gesto sirva para aprofundar o diálogo e a convivência harmônica entre os paraguaios."

Logo depois da aprovação da emenda - à revelia do Comando do Senado, nas mãos da oposição -  manifestantes incendiaram o Congresso paraguaio. Um militante opositor foi morto pela polícia e Cartes se viu obrigado a recuar, convidando a oposição para o diálogo. 

A emenda foi negociada entre partidários de Cartes e do ex-presidente Fernando Lugo, hoje senador, que também se beneficiaria da medida. A Câmara, onde o governo tem maioria, adiou a votação da emenda, que, se aprovada, deveria ser ratificada em referendo. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.