AP Photo/Hatem Moussa
AP Photo/Hatem Moussa

Após protestos, Israel bombardeia três posições do Hamas em Gaza

Decisão foi tomada depois que o Exército israelense afirmou que dois manifestantes palestinos dispararam contra seus soldados na fronteira

O Estado de S.Paulo

30 Março 2018 | 14h46

JERUSALÉM - Israel bombardeou com tanques e aviões nesta sexta-feira, 30, três posições do movimento islamista Hamas em Gaza, depois que o Exército afirmou que dois manifestantes palestinos dispararam contra seus soldados na fronteira durante o protesto chamado Grande Marcha do Retorno.

+ Após protestos, Israel bombardeia três posições do Hamas em Gaza

Os dois agressores estão entre os mais de 10 mortos reportados pelo Ministério da Saúde em Gaza, e foram identificados como Muhamadan Ismail e Abu Amsha.

+ Explosão contra comboio do premiê palestino deixa 7 feridos em Gaza

Um porta-voz do Exército israelense disse que nesta manhã dois suspeitos “se aproximaram da barreira de segurança e dispararam” contra os soldados. “Como resposta, eles agiram de acordo com o protocolo militar, tanto em relação aos terroristas como às três posições próximas do Hamas.” Ainda não foram reportadas vítimas ou danos do lado israelense, segundo fontes do país.

+ Roger Waters recita poema palestino em nova canção anti-Trump; ouça

O comunicado do Exército indicou que “este grave incidente prova que as organizações terroristas da Faixa de Gaza utilizam essas manifestações violentas para camuflar ataques terroristas”.

O Exército israelense considera o Hamas responsável pelas violentas manifestações desta sexta-feira. Milhares de manifestantes se aproximaram diversas vezes da cerca de segurança e lançaram pedras e pneus em chamas nos soldados, de acordo com informações de Israel. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.