Após reinício da apuração, esquerda lidera disputa no Equador

Suspensa após um colapso no sistema eletrônico administrado pela empresa brasileira E-vote, a apuração dos sufrágios das eleições presidências equatorianas de domingo foi retomada nesta terça-feira depois que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do Equador decidiu iniciar uma contagem própria. E o reinício da apuração trouxe uma surpresa. Embora o milionário Álvaro Noboa aparecesse na frente na disputa segundo a contagem suspensa na segunda-feira, o candidato de esquerda Rafael Correa reverteu a vantagem na nova apuração iniciada nesta terça. Correa aparece agora na frente de seu adversário, por uma pequena vantagem.Com 50,92% das cédulas já contabilizadas, Correa, do movimento Aliança País, concentra 25,22% do apoio do eleitorado, enquanto Noboa, do Partido Renovador Institucional Ação Nacional (Prian), detém 25,02% dos votos.Com estes resultados, Correa e Noboa disputam o segundo turno marcado para 26 de novembro.Ainda de acordo com a apuração parcial do primeiro turno, em terceiro e quarto na disputa aparecem León Roldós (15,96%), da aliança entre a Rede Ética Democrática e a Esquerda Democrática, e o populista Gilmar Gutiérrez (15,26%), irmão do destituído presidente Lucio Gutiérrez, do Partido Sociedade Patriótica.Segundo Patrício Torres, presidente da Comissão Jurídica do TSE, os resultados oficiais da eleição presidencial de domingo deverão ser anunciados na quarta-feira. Já na quinta-feira, serão apresentados os resultados referentes à eleição dos parlamentares andinos e dos deputados equatorianos.E-voteNa segunda-feira, o TSE rescindiu o contrato com a empresa brasileira E-vote, que descumpriu os prazos para a entrega dos resultados da apuração rápida dos votos, já que os dados totais não oficiais da eleição para presidente e deputados deveriam ter sido anunciados domingo à noite, horas depois do fechamento das urnas.A empresa E-vote prometeu entregar nesta terça-feira os resultados definitivos da apuração rápida. Um colapso no sistema de informática, aparentemente pela incapacidade do servidor principal de receber informações das províncias, atrasou o trabalho da E-vote, que em seu último boletim anunciava a apuração de 72,25% dos votos. De acordo com esses resultados, Noboa tem 26,67% dos votos, e Correa, 22,49%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.