Presidência da Bolívia / AFP
Presidência da Bolívia / AFP

Após renúncia, diretora de emissora pró-Kremlin oferece emprego a Evo Morales

Margarita Simonyan convidou o ex-presidente boliviano para ser apresentador do canal 'RT' em espanhol

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2019 | 09h31

MOSCOU - A diretora da RT, a emissora de televisão apoiada pelo Kremlin, ofereceu nesta segunda-feira, 11, um trabalho como apresentador a Evo Morales, que renunciou no domingo à presidência da Bolívia.

"Ofereço a Morales um interessante trabalho como apresentador em espanhol da RT", anunciou Margarita Simonyan no aplicativo de mensagens Telegram.

O ex-presidente equatoriano Rafael Correa apresenta há um ano um programa de entrevistas políticas no canal em espanhol da RT, lembrou Margarita. "Você nunca sabe o que o futuro nos reserva."

Para Entender

Crise na Bolívia: Guia para entender a queda de Evo Morales

Após 13 anos no poder, presidente não resiste a pressões das ruas e das Forças Armadas e abandona cargo; veja como isso aconteceu

Evo, de 60 anos, o presidente latino-americano que estava há mais tempo no poder, renunciou no domingo em meio a um cenário de protestos violentos, depois de perder o apoio do Exército e da polícia.

O RT, canal antes conhecido como Russia Today, foi criado pelo Kremlin para apresentar o ponto de vista de Moscou sobre os assuntos internacionais.

A emissora já recebeu convidados polêmicos, incluindo o fundador do WikiLeaks, Julian Assange.

O canal já recebeu várias advertências de agências reguladoras do setor audiovisual no Reino Unido por suas coberturas tendenciosas sobre as crises na Síria e na Ucrânia. / AFP

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    Bolívia [América do Sul]Evo Morales

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.