Após resolução, Liga Árabe quer evitar a guerra

A resolução adotada pelo Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta sexta-feira, ameaçando o Iraque com "sérias conseqüências" se não se desarmar, não deverá encontrar muita resistência da Liga Árabe, numa reunião prevista para amanhã. "Nós sempre respeitamos as resoluções do Conselho de Segurança. Muitas nações árabes já indicaram que, uma vez votada pelo Conselho de Segurança, a resolução será respeitada", disse Hisham Youssef, porta-voz da Liga.Os ministros de Relações Exteriores dos 22 países da Liga Árabe devem se reunir amanhã, no Cairo. Youssef comentou não esperar que o Iraque responda à resolução antes de discuti-la com os outros membros da Liga.Em Tel Aviv, o governo de Israel manifestou apoio à resolução e elogiou o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, por ter ajudado a conseguir sua aprovação. Ron Prosor, porta-voz do novo ministro das Relações Exteriores de Israel, Benjamin Netanyahu, disse que "Israel apóia a resolução do Conselho de Segurança da ONU com relação ao Iraque e valoriza a determinação do presidente Bush em liderar o processo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.