Evan Vucci / AP
Evan Vucci / AP

Após reunião com Kim, Trump diz que ameaça nuclear da Coreia do Norte acabou

Presidente americano escreveu em sua conta no Twitter que Pyongyang não é mais ‘nosso maior e mais perigoso problema’

O Estado de S.Paulo

13 Junho 2018 | 08h49

WASHINGTON - O presidente Donald Trump retornou aos EUA nesta quarta-feira, 13, depois de participar em Cingapura de uma reunião de cúpula com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, um encontro histórico que, segundo o republicano, acabou com a "ameaça nuclear" de Pyongyang.

+ Mais de 70% dos americanos aprovam as conversas diretas entre Trump e Kim Jong-un

+ Encontro ameaça fragilizar alianças dos EUA na Ásia

O Air Force One pousou na base aérea de Andrews, na região de Washington, e Trump acenou para as pessoas que estavam no local ao descer da aeronave.

+ Trump recua forças na Ásia e em troca Kim acena com plano vago de desarme

+ Kim Jong-un tem currículo de execuções e fome na Coreia do Norte

"Não há mais ameaça nuclear da Coreia do Norte. A reunião com Kim Jong-un foi uma experiência interessante e muito positiva. A Coreia do Norte tem grande potencial para o futuro", escreveu o presidente em sua conta no Twitter.

"Antes de assumir o cargo, as pessoas estavam imaginando que iríamos à guerra com a Coreia do Norte. O presidente (Barack) Obama dizia que a Coreia do Norte era nosso maior e mais perigoso problema. Não mais - durmam bem hoje à noite", escreveu ele.

Além da grande repercussão na imprensa, os resultados concretos da reunião, especialmente sobre a questão da desnuclearização, provocam dúvidas entre os analistas, que consideram a declaração comum assinada pelos líderes vaga e que repete compromissos assumidos anteriormente por Pyongyang, mas jamais colocados em prática. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.