Julio Cortez/AP
Julio Cortez/AP

Após Sandy, nova tempestade deve atingir Nova York e New Jersey

Prefeito de Nova York disse não saber se cidade estará preparada para outra tempestade, que terá ventos de 89 km/h

AE,

05 de novembro de 2012 | 12h45

NOVA YORK - Uma nova tormenta deve atingir até quarta-feira, 7, a região de Nova York e New Jersey, que ainda tenta se recuperar após a passagem da supertempestade Sandy, trazendo a ameaça de rajadas de vento de 89 quilômetros por hora, além de mais enchentes e chuvas.

 

As temperaturas caíram fortemente hoje e milhares de pessoas na Costa Leste que continuam sem energia elétrica enfrentam a possibilidade cada vez maior de terem de se deslocar. Os mais atingidos são os que se encontram em abrigos públicos, que com frequência não têm para onde ir e passam a noite em apartamentos sem luz.

 

Enquanto milhões de estudantes adensavam hoje o trânsito matutino pela primeira vez desde os eventos da semana passada, muitas pessoas continuam aguardando nas filas formadas nos postos de combustíveis para abastecer seus veículos e tentar chegar ao trabalho. Já os trens de Long Island viajam lotados em meio ao serviço limitado do sistema de transportes.

 

'Fiquem em casa'

 

Na véspera da eleição presidencial dos EUA, o prefeito de Nova York não sabia dizer se a cidade estará preparada para a nova tempestade. "Não faço a menor ideia", disse Michael Bloomberg, ao ser perguntado a respeito. O meteorologista Joe Pollina, do Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA, alerta: "Se preparem para mais quedas de energia. Fiquem em casa. Renovem os estoques."

 

Sandy causou mais de 100 mortes em 10 Estados do país. Além disso, cerca de 500 mil pessoas no Estado de Nova York e outras 800 mil em New Jersey permanecem sem luz uma semana após a supertempestade. Com as temperaturas despencando para níveis que vão de 1 a 4 graus durante a madrugada na cidade de Nova York, às vítimas do frio receberam cobertores e foram orientados a buscar abrigos e outros centros de ajuda.

 

Bloomberg calcula que entre 30 mil e 40 mil nova-iorquinos terão de ser deslocados, uma tarefa monumental numa cidade em que a habitação é escassa e cara. O prefeito, no entanto, calcula que o número deverá cair para 20 mil em algumas semanas, à medida que o serviço de fornecimento de energia for restaurado em mais lugares.

 

A falta de energia ainda afeta quase 1 milhão de residências e empresas em New Jersey e outras 650 mil em Nova York, em seus subúrbios do norte e em Long Island.

 

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
furacão SandyEUAEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.