Alejandro Cegarra/The New York Times
Alejandro Cegarra/The New York Times

Após semanas em queda, México volta a registrar aceleração da pandemia

Taxa de contágio voltou a subir de forma preocupante em 10 estados, segundo subsecretário de Saúde; país ocupa o terceiro lugar em número de mortes por covid-19, atrás dos EUA e do Brasil

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2021 | 02h52

CIDADE DO MÉXICO — Após 11 semanas em declínio, os casos de covid-19 voltaram a subir em pelo menos 10 estados do México, afirmou o subsecretário de Saúde, Hugo López-Gatell, na segunda-feira, 19. Segundo ele, a mudança de cenário ainda não é relevante em termos de quantidade de pessoas, mas acende um alerta por indicar tendência de alta no número de infecções, em vez de queda. 

Lopez-Gatell afirmou que quando as autoridades alertavam sobre o risco de uma terceira onda a partir da Semana Santa, que ocorreu de 28 de março a 3 de abril, estavam se referindo a esta situação. 

Diante disso, o subsecretário diz ter telefonado para os governadores dos estados de Baja California Sur, Chihuahua, Cidade do México, Colima, Durango, Estado do México, Morelos, Nayarit, Quintana Roo e Tlaxcala. A recomendação é que sejam implementadas “medidas sanitárias para reverter a tendência de aceleração da curva epidêmica''.

Pandemia no México

O México atingiu a marca de 212.466 mortes por covid-19 após registrar 127 óbitos pela doença na segunda-feira, 19, segundo o Ministério da Saúde. As autoridades também informaram 1.308 novos casos, elevando a 2.306.910 o total de infectados pelo coronavírus no país.

Com esses dados, o México ocupa o terceiro lugar em quantidade de mortes em razão da pandemia, atrás dos Estados Unidos e do Brasil, e o décimo quarto em número de infecções, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. No entanto, o número real de casos e mortes pode ser  ainda maior, já que o próprio governo admitiu, no fim de março, que o total de vítimas pode ter ultrapassado 300 mil pessoas

Quanto à vacinação, foi relatado que o país aplicou 127.244 doses no domingo, 18, e 14.368.074 no total. O número de pessoas que já receberam as duas doses do imunizante, isto é, que completaram o esquema vacinal, é de 3.927.307. Por enquanto, o programa de vacinação inclui adultos com mais de 60 anos, profissionais de saúde e de educação. /EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.