ANTONIO PEDRO SANTOS/EFE
ANTONIO PEDRO SANTOS/EFE

Após surto de covid-19, 3 mil têm de desembarcar de cruzeiro em Lisboa

Embarcação ia para a Ilhas Canárias antes de passar por La Coruña, na Espanha; navio registra 68 infecções

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2022 | 13h58
Atualizado 03 de janeiro de 2022 | 14h07

LISBOA - Pelo menos três mil pessoas foram obrigadas a desembarcar nesta segunda-feira, 3, em Lisboa, de um cruzeiro que seguia para as Ilhas Canárias depois que um surto de covid-19 a bordo, informaram as autoridades portuguesas.

Os primeiros passageiros com resultado positivo foram colocados em um ônibus com destino ao aeroporto de Lisboa antes do amanhecer, afirmou o chefe da Polícia Marítima da capital portuguesa, Diogo Vieira Branco. Nesta segunda, o navio registrou 68 casos positivos, 60 deles entre os tripulantes.

O restante dos passageiros seria transferido até o final da tarde no horário local.

O navio de cruzeiro, com 2.844 passageiros e 1.353 tripulantes (tem capacidade para 5.200 pessoas), atracou em Lisboa depois de passar pelo porto de La Coruña, no noroeste da Espanha. A embarcação 

Estava programado para chegar às Ilhas Canárias espanholas depois de passar pela ilha portuguesa da Madeira.

Depois que os primeiros casos de contágio apareceram na quarta-feira, a operadora AIDA Cruises Sunday decidiu suspender a viagem "para a segurança e saúde de seus hóspedes e da tripulação", disse um porta-voz à agência France Press.

Segundo o chefe da Polícia Marítima de Lisboa, as pessoas infectadas são assintomáticas ou apresentam sintomas leves. A maioria está em quarentena em hotéis da cidade, explicou. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.