Após suspeita de tiroteio, Congresso americano é reaberto

Policiais fecharam o maior prédio do Congresso americano durante quatro horas nesta sexta-feira para realizar uma busca por um suposto atirador. A investigação foi motivada por um denunciante anônimo que disse ter ouvido tiros nos corredores do edifício. Após não encontrar nada, o prédio foi reaberto. Ninguém foi preso ou ferido.A porta-voz da polícia do Capitólio, sargento Kimberly Schneider, disse que a polícia investiga uma "explicação plausível" do incidente. Segundo ela, uma das hipóteses é que o barulho teria sido causado por trabalhadores de uma construção na garagem do edifício. "Durante seus trabalhos de rotina, eles fazem alguns barulhos que se parecem com tiros. Então, isso seria uma ligação válida", disse a sargento. Em alerta total, a polícia fechou as ruas entre o Capitólio e o edifício Rayburn, e enviou homens armados com rifles, quatro ambulâncias, dois caminhões de bombeiro e outros veículos de emergência ao local. A polícia buscou metodicamente o edifício, onde membros das equipes de congressistas tinham se trancado em seus gabinetes como forma de precaução. "Agora mesmo queremos estar errados pela cautela", disse Schneider antes da constatação de que o edifício estava a salvo. "Vidas podem estar em risco. Se tivermos um atirador dentro do edifício, nós certamente queremos achá-lo. É prematuro assumir que talvez não seja um atirador."O Senado, ao contrário da Câmara dos Representantes (deputados), estava em sessão no momento do episódio. O senador republicano Peter Hoekstra conduzia uma audição quando, subitamente, teve de interromper uma testemunha para pedir que todos permanecessem na sala de portas fechadas. "É um pouco preocupante uma mensagem que diz que há um tiroteio no prédio", disse.De fato, uma mulher membro da equipe do congresso foi levada a um hospital após sofrer uma crise de pânico. Ela foi liberada pouco tempo depois.A busca foi complicada. O edifício, que ocupa um grande quarteirão de Washington, é conectado a um segundo prédio por um túnel subterrâneo.Cerca de duas horas após o primeiro alerta, a polícia do Capitólio enviou uma mensagem de e-mail aos ocupantes do prédio dizendo começariam a busca andar por andar em breve."Durante a busca, os policiais irão bater três vezes na porta de cada escritório, dirão ´polícia do Capitólio dos Estados Unidos´, baterão outras três vezes", e confirmarão suas identidades dizendo uma palavra-chave, avisava o alerta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.