Após tensão diplomática, Santos se reunirá com Chávez

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, confirmou nesta segunda-feira que viajará para a Venezuela a fim de se reunir com seu colega Hugo Chávez na sexta-feira. A intenção deles é dar prosseguimento a uma série de acordos, parte da retomada das relações diplomáticas bilaterais ocorrida há dois meses.

AE-AP, Agência Estado

25 de outubro de 2010 | 15h27

"Nesta sexta-feira, nos reuniremos com o presidente Chávez para dar prosseguimento aos acordos que temos feito com a Venezuela", disse Santos a jornalistas na sede do governo. O líder colombiano não especificou a cidade venezuelana em que ocorrerá o encontro, mas na semana passada a chanceler colombiana, María Angela Holguín, disse que o mais provável é que ele ocorra em Caracas.

O encontro será o segundo entre Santos e Chávez, após o presidente venezuelano visitar a cidade de Cartagena em 10 de agosto. Nessa data, os dois líderes firmaram o restabelecimento das relações diplomáticas, rompidas por Caracas em 22 de julho, porque Bogotá reiterou naquele dia suas denúncias de que no território venezuelano, e com a conivência do governo Chávez, havia líderes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército de Libertação Nacional (ELN).

Santos e Chávez já designaram novos embaixadores e combinaram a retomada do comércio bilateral, que estava perdendo força desde junho de 2009, também por causa de denúncias colombianas que não foram bem recebidas por Chávez. Após alcançar um máximo de US$ 6 bilhões em vendas à Venezuela em 2008, as exportações colombianas para o vizinho baixaram para US$ 4 bilhões no ano passado e devem fechar este ano com US$ 1,5 bilhão, segundo a Câmara de Comércio Colômbia-Venezuela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.