AP Photo/Andrew Medichini
AP Photo/Andrew Medichini

Após terremoto, Itália ativa unidade de crise para verificar danos provocados ao Coliseu

Especialistas farão análises aprofundadas para verificar se há avarias que não estão evidentes no mais famoso monumento da capital italiana, além de outras construções históricas

O Estado de S.Paulo

24 Agosto 2016 | 15h14

ROMA - A Superintendência para o Coliseu e a Área Arqueológica de Roma ativou uma unidade de crise para verificar eventuais danos provocados pelo terremoto registrado nesta quarta-feira, 24, ao mais famoso monumento da capital italiana.

Uma análise primária foi realizada durante a manhã, antes da abertura do Anfiteatro Flaviano ao público, para garantir a segurança dos visitantes.

Nas horas seguintes, serão feitas verificações mais aprofundadas para descobrir se há avarias que não estejam evidentes. Outras construções históricas de Roma também serão analisadas.

O tremor de 6,2 graus de magnitude teve seu epicentro registrado perto de Accumoli, a 145 km da capital, mas também foi sentido em várias outras localidades. De acordo com informações da Defesa Civil do país, há dezenas de mortos e muitas pessoas permanecem presas debaixo de escombros. / Ansa

 

Mais conteúdo sobre:
Terremoto Itália Coliseu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.