Str/EFE
Str/EFE

Após três anos no Irã, clérigo radical Muqtada al-Sadr volta ao Iraque

Muqtada al-Sadr é um dos principais opositores do Estados Unidos no país

Associated Press e Efe,

05 de janeiro de 2011 | 15h46

BAGDÁ - Autoridades iraquianas disseram que o clérigo radical xiita Muqtada al-Sadr retornou ao Iraque depois de quase três anos de ausência.

 

Mohammed al-Kaabi, um oficial sadrista em Bagdá, disse que al-Sadr estava na cidade de Najaf, situada a 170 quilômetros ao sul de Bagdá na casa de sua família. O lugar de procedência do voo não foi especificado por razões de segurança.

 

Uma fonte do gabinete do primeiro-ministro Nour al-Maliki confirmou que um avião levando al-Sadr pousou na cidade sulista mais cedo nesta quarta. Ele não quis ser identificado por causa da delicadeza da situação.

 

Ainda não está claro por quanto tempo o clérigo irá permanecer no Iraque.

 

Al-Sadr não é visto no país desde 2007. Ele deixou o país e vive desde então no Irã, para onde viajou em 2007 para dar continuidade a seus estudos religiosos e obter o poder de emitir "fatwas" (éditos islâmicos) . Ele é um dos principais opositores dos Estados Unidos desde a invasão de 2003.

 

Após a invasão do Iraque pelas tropas internacionais lideradas pelos Estados Unidos em março de 2003, Al-Sadr se tornou um duro opositor à ocupação estrangeira e símbolo da resistência xiita.

 

Além disso, fundou uma milícia conhecida como "Exército Mehdi", que constitui o braço armado do Bloco Sadr e que já renunciou à violência.

 

Al-Sadr, que goza de grande popularidade entre os xiitas, nasceu em agosto de 1973 em Najaf, procedente de uma importante família de clérigos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.