Jorge Torres/EFE
Jorge Torres/EFE

Após mais de um mês de ausência, Daniel Ortega reaparece na Nicarágua

Presidente não aparecia em público desde 12 de março, quando participou de uma reunião por videoconferência com líderes da América Central

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2020 | 21h23

MANÁGUA - O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, reapareceu nesta quarta-feira, 15, trinta e quatro dias depois da última vez em que foi visto. Em um pronunciamento televisionado, Ortega criticou os Estados Unidos e falou sobre a crise do coronavírus.

A reaparição havia sido anunciada mais cedo por Rosario Murillo, vice-presidente e esposa de Ortega. "À tarde (quarta-feira), o comandante Daniel conversará conosco. Vamos acompanhá-lo em uma conversa, uma comunicação no primeiro dia de trabalho formal", declarou.

Ortega, de 74 anos, não aparecia em público desde 12 de março, quando participou de uma reunião por videoconferência com presidentes da América Central para discutir ações para enfrentar a pandemia de coronavírus. 

A Nicarágua, que relata nove casos positivos da covid-19, incluindo um falecido, não aplicou medidas para conter a doença, como quarentenas ou fechamento de fronteiras. 

Em vez disso, o governo promove eventos, feiras e atividades esportivas, contrariando a orientação de distanciamento social sugerida pela Organização Mundial da Saúde. /AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.