Após uma semana em Cuba, Chávez volta para a Venezuela

Lider venezuelano disse na chegada que análises feitas pelos médicos não detectaram a presença de célular malignas em seu corpo

Efe,

24 de julho de 2011 | 00h04

CARACAS - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, voltou ao país na noite deste sábado, 23, depois de uma semana em Cuba, onde faz tratamento contra o câncer. O retorno de Chávez foi feito de forma surpresa.

 

Veja também:

linkAo lado de Fidel, Chávez recebe visita de Maradona

 

Chávez afirmou em sua chegada a Caracas que as análises que foram realizadas em Cuba não detectaram a presença de células malignas em seu corpo, mas ressaltou que deve continuar o tratamento porque o risco ainda existe.

 

"Fui submetido no domingo a intensos estudos de imagenologia (...) e devo dizer-lhes que não foi detectada presença de células malignas em nenhum lugar do meu corpo, em um exame rigoroso de quase o dia todo", disse Chávez, em um ato que foi transmitido pela televisão em rede nacional.

 

"De todo modo o risco existe e por isso (foi necessária) a quimioterapia que me foi aplicada toda esta semana em várias sessões. Estou feliz", disse, destacando que ainda está "em pleno processo de uma luta que é difícil e que leva seu tempo". Chávez desceu do avião com seus próprios pés e foi recebido no aeroporto pelo vice-presidente, Elías Jaua, e vários membros de sua equipe de governo.

 

"É um dia de descanso para mim, de alegria", afirmou, para lembrar que há uma semana, no momento de deixar o país para viajar para Cuba, disse que voltaria em melhores condições.

 

"Disse: virei melhor do que vou. Cumpro a palavra, vim melhor do que fui", ressaltou ao agradecer a Deus, às orações de apoio e ao "esforço adicional" que teve que fazer pela melhora.

 

O presidente indicou que ao longo desta semana não deixou sua atenção à Venezuela nem por um instante. Além disso, revelou que almoçou com o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, em Havana e comentou o encontro que manteve com Diego Maradona.

 

Vestido com camisa azul e camiseta vermelha, um Chávez de bom semblante conversou com o grupo de cadetes de marinha que formou a guarda de honra que recebeu o presidente. Chávez chegou acompanhado do ministro de Exteriores, Nicolás Maduro, e o de Energia, Rafael Ramírez, e conversou na própria pista do aeroporto com vários dos membros de seu Gabinete, que se deslocaram ao aeroporto para recebê-lo.

 

O lider venezuelano estava na capital cubana, Havana, desde o dia 16. Pouco antes de pedir permissão à Assembleia Nacional para viajar, informações circularam dando conta de que Chávez viria se tratar em São Paulo. Ele faz quimioterapia em Havana. Chávez desceu do avião no aeroporto de Maiquetía, em Caracas, caminhando e foi recebido pelo vice-presidente Elías Jaua e por integrantes do gabinete. As imagens foram transmitidas pela rede de TV estatal.

 

Na sexta-feira o ex-jogador argentino Maradona viajou a Cuba para visitar Chávez. O líder venezuelano disse a Maradona, referindo-se ao ex-presidente cubano Fidel Castro, que "Aqui está o chefe do plano". Chávez disse ainda que "essa é uma batalha que estamos vencendo", em referência ao câncer.

 

Informações atualizadas à 1h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.