Apple e Samsung enfrentam-se em tribunal dos EUA

Dois titãs da tecnologia enfrentam-se em um tribunal dos Estados Unidos nesta segunda-feira. A Apple processou a Samsung no ano passado, alegando que os smartphones e tablets da empresa sul-coreana são cópias ilegais dos populares iPhone e iPad.

AE, Agência Estado

30 de julho de 2012 | 10h47

A Apple quer US$ 2,5 bilhões em reparação de danos, indenização que apequenaria o maior veredicto relacionado à questão de patentes já registrado. A Samsung responde que quem está roubando é a empresa norte-americana, e que algumas das tecnologias em questão - como os designs retangulares arredondados - têm sido o padrão da indústria por anos.

O julgamento nos Estados Unidos é apenas a mais recente disputa envolvendo o design de produtos entre as duas gigantes. Um processo semelhante começou na semana passada no Reino Unido e Alemanha. O caso é um dentre cerca de 50 ações judiciais de companhias de telecomunicação que disputam o crescente mercado de $ 219 bilhões.

A juíza Lucy Koh, do distrito de San Jose, ordenou no mês passado que a Samsung retire seu tablet Galaxy 10.1 do mercado norte-americano enquanto aguarda o veredicto. "Essa decisão mostra o quê a juíza pensa sobre as alegações da Apple", disse Bryan Love, professor da Universidade de Santa Clara e especialista em patentes.

"A grande questão não é a indenização, mas se a Samsung poderá vender seus produtos", afirmou Mark A. Lemley, professor da Escola de Direito de Stanford. Ele disse que uma decisão em favor da Apple pode mandar para os consumidores a mensagem de que produtos baseados no sistema Android, como os da Samsung, estão em risco jurídico. Já um veredicto em favor da companhia sul-coreana pode levar a Apple a aumentar seus preços.

"Eu vou gastar meu último suspiro se necessário, vou gastar cada centavo dos $ 40 bilhões que a Apple tem no banco para corrigir este mal. Eu vou destruir o Android porque é um produto roubado", disse o fundador da Apple, Steve Jobs, na biografia escrita por Walter Isaacson.

Os advogados da empresa norte-americana argumentam que quase não há diferença entre os produtos da Samsung e os da Apple, e que documentos internos da sul-coreana mostram que ela copiou interface e designs icônicos da Apple. A Samsung nega as acusações, dizendo que com este processo a "Apple tenta sufocar a competição legítima e limitar as escolhas dos consumidores para manter seus lucros historicamente exorbitantes". As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUAAppleSamsungdisputa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.