Apreendido na Colômbia material radioativo usado em bombas atômicas

Cerca de 13,5 quilos de material radioativo, aparentemente urânio puro, foram apreendidos e duas pessoas detidas em Bogotá, informaram autoridades colombianas. O material radioativo foi encontrado após um longo trabalho de inteligência do Exército, em uma oficina do bairro Sete de Agosto, na região norte da capital da Colômbia. Segundo as fontes, "os traficantes pediam 315 milhões de dólares pelo material". O FBI (polícia federal americana) e a Promotoria "investigam o caso", segundo o informativo noturno do canal televisivo RCN. O general Gustavo Matamoros, comandante da Brigada XIII de Bogotá, confirmou à rádio Caracol a descoberta do material, mas não confirmou o tipo de elemento encontrado, embora tenha afirmado que "é altamente radioativo". O material "estava sendo oferecido a quem fizesse a melhor oferta", declarou o general. "Nós chegamos e o encontramos, mas não sabemos exatamente a procedência dele", completou Matamoros. Oficiais disfarçados simularam ser compradores e ofereceram US$ 200 milhões pelo material. No momento da entrega, no último final de semana, militares, funcionários e agentes da Promotoria Geral intervieram e fizeram a apreensão. O material foi levado ao Instituto Colombiano de Geologia e Mineração (Ingeominas) para análise e, segundo meios de comunicação locais, ficou comprovado que de fato se tratava de urânio. Uma delegação do FBI chegou a Bogotá para analisar o elemento químico, utilizado na fabricação de bombas atômicas, e imediatamente deram início a uma investigação para estabelecer sua origem. Segundo o informativo da RCN, "as autoridades investigam se os vendedores do material teriam recebido ofertas de compra de grupos rebeldes armados da Colômbia ou de países vizinhos".

Agencia Estado,

02 Março 2006 | 01h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.