Reuters
Reuters

Apresentadora de TV saudita deixa país após ser acusada de usar ‘roupas indecentes’

Shireen al Rifaie começou a receber muitas críticas pelo traje que usou durante um segmento no qual informava sobre o fim da proibição para as mulheres dirigirem

O Estado de S.Paulo

04 Julho 2018 | 11h03

As mulheres sauditas já conquistaram o direito de dirigir, mas o de poder vestir o que quiserem ainda está um pouco longe. A falta de liberdade quanto às vestimentas na Arábia Saudita acabou levando uma apresentadora de televisão a abandonar seu próprio país.

+ NYT: Príncipe saudita busca reformar país

+ Pesquisa revela os 10 países mais perigosos para as mulheres

Há algumas semanas, Shireen al Rifaie começou a receber muitas críticas pelo traje que usou durante um segmento no qual informava sobre o fim da proibição para as mulheres dirigirem no reino saudita. Segundo informações do jornal espanhol El País, a Comissão Geral de Meios Audiovisuais abriu uma investigação contra Shireen por aparecer na TV “com roupas indecentes”.

+ Mulheres sauditas assumem o volante após fim de proibição para dirigir

+ Arábia Saudita criará centros de detenção para mulheres infratoras ao volante

Em sua conta no Twitter, a empresa explicou que tomou a decisão após a divulgação de um vídeo nas redes sociais no qual a apresentadora aparece “vestida com roupas indecentes, em uma violação das normas e instruções”.

No vídeo em questão, Shireen aparece vestida com uma abaya, um tipo de traje largo que as mulheres sauditas usam para esconder seu corpo em público. A peça, no entanto, é de cor branca e não preta, como o habitual. Apesar de ela ainda portar um lenço sobre a cabeça, a abaya tem apenas um botão, que acaba sendo aberto pelo vento, deixando à mostra uma camiseta e uma calça legging justos.

Shireen, funcionária da rede Al Aan, rejeitou as acusações e disse ao site de notícias saudita Ajel que “Deus revelará a verdade”. O veículo afirmou que ela deixou a Arábia Saudita, depois que a apresentadora publicou em sua conta no Snapchat uma foto de seu passaporte com uma passagem de avião.

Não existe na Arábia Saudita uma lei que obrigue as mulheres a usarem abayas ou trajes parecidos, mas é costume mantê-los em razão da pressão social dos setores mais conservadores da sociedade.

Mais conteúdo sobre:
mulher Arábia Saudita [Ásia] machismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.