Apristas vêem García no segundo turno das eleições peruanas

A vaga do ex-presidente Alan García no segundo turno das eleições no Peru "é irreversível", afirmou nesta quinta-feira à EFE o secretário-geral do Partido Aprista Peruano, Jorge Del Castillo.Com 88,6% dos votos apurados oficialmente, o centro-esquerdista García aparece com 24,43%, seguido pela conservadora Lourdes Flores, da aliança União Nacional, com 23,32%.Os dois candidatos disputam uma vaga no segundo turno, para enfrentar o nacionalista Ollanta Humala, da União pelo Peru, que até o momento tem 31% dos votos.Del Castillo explicou que seu partido fez projeções das atas que ainda vão ser contabilizadas pelo Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE) e de 8% das que foram impugnadas, chegando à conclusão de que "a tendência não mudará"."Para cada voto em Lourdes Flores no exterior, temos dois para Alan García na zona rural peruana", explicou.DenúnciaO porta-voz denunciou que em Miami, nos Estados Unidos, e Milão, na Itália a lei eleitoral foi violada no domingo passado. Partidários da União Nacional fizeram propaganda política nas duas cidades, acusou.O dirigente mostrou um vídeo em que supostos membros da aliança conservadora entregavam cartões telefônicos com propaganda eleitoral à população de Miami, assim como uma suposta permissão pedida às autoridades de Milão pelo peruano Luis Alfredo Camt, para distribuir propaganda da União Nacional.O congressista pediu a anulação das urnas das duas cidades.Lourdes Flores comentou que o partido de García "pretende anular as urnas nos lugares onde perdeu". Ela pediu que a justiça eleitoral fique "atenta".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.