Apristas vêem García no segundo turno das eleições peruanas

A vaga do ex-presidente Alan García no segundo turno das eleições no Peru "é irreversível", afirmou nesta quinta-feira à EFE o secretário-geral do Partido Aprista Peruano, Jorge Del Castillo. Com 88,6% dos votos apurados oficialmente, o centro-esquerdista García aparece com 24,43%, seguido pela conservadora Lourdes Flores, da aliança União Nacional, com 23,32%. Os dois candidatos disputam uma vaga no segundo turno, para enfrentar o nacionalista Ollanta Humala, da União pelo Peru, que até o momento tem 31% dos votos. Del Castillo explicou que seu partido fez projeções das atas que ainda vão ser contabilizadas pelo Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE) e de 8% das que foram impugnadas, chegando à conclusão de que "a tendência não mudará". "Para cada voto em Lourdes Flores no exterior, temos dois para Alan García na zona rural peruana", explicou. Denúncia O porta-voz denunciou que em Miami, nos Estados Unidos, e Milão, na Itália a lei eleitoral foi violada no domingo passado. Partidários da União Nacional fizeram propaganda política nas duas cidades, acusou. O dirigente mostrou um vídeo em que supostos membros da aliança conservadora entregavam cartões telefônicos com propaganda eleitoral à população de Miami, assim como uma suposta permissão pedida às autoridades de Milão pelo peruano Luis Alfredo Camt, para distribuir propaganda da União Nacional. O congressista pediu a anulação das urnas das duas cidades. Lourdes Flores comentou que o partido de García "pretende anular as urnas nos lugares onde perdeu". Ela pediu que a justiça eleitoral fique "atenta".

Agencia Estado,

13 Abril 2006 | 10h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.