Aprovação de Barack Obama chega ao nível mais baixo

Uma pesquisa realizada pelo Wall Street Journal/NBC News mostrou que o nível de aprovação do presidente Barack Obama é o mais baixo desde que ele assumiu o cargo. O levantamento, que interrogou 1.000 adultos e foi realizado entre 27 e 31 de agosto, mostrou que 44% dos norte-americanos aprovam as medidas tomadas por Obama, enquanto mais da metade, ou 51%, o desaprovam pela primeira vez desde sua posse. Outros 73% dizem que o país vai na direção errada, um nível de pessimismo que não era visto desde o final de 2008, quando estourou a crise financeira.

AE, Agência Estado

06 Setembro 2011 | 15h33

Mais de 70% dos pesquisados disseram que a economia ainda não chegou ao fundo do poço. A maioria dos norte-americanos afirmou que o presidente herdou os problemas econômicos do ex-presidente George W. Bush e não foi o responsável por eles, embora esse número esteja caindo.

Os eleitores parecem estar olhando para uma nova direção. Entre 44% e 40% dos norte-americanos dizem agora que estão mais suscetíveis a votar num republicano no ano que vem do que na reeleição de Obama. Em junho, o presidente tinha a preferência entre 45% e 40% dos eleitores. Obama está perdendo apoio em grupos importantes, como independentes, mulheres e hispânicos.

O índice nacional de desaprovação do presidente entre operários chegou a 56% no mês passado. Quarenta e nove por cento dos trabalhadores sindicalizados e famílias desaprovam a atuação de Obama, contra 45% de aprovação.

Na quinta-feira, Obama vai apresentar, durante sessão conjunta do Congresso, seu projeto para a criação de empregos e uma agenda doméstica para o restante de seu mandato. Mas ele também terá de superar o crescente pessimismo sobre sua liderança. De acordo com os entrevistados pela pesquisa, 40% disseram que a reeleição de Obama os deixaria "pessimistas e preocupados". Outros 14% disseram que ficariam "hesitantes e pensativos".

Mas o resultado da pesquisa Journal/NBC não foi completamente ruim para Obama. Na disputa homem a homem, 47% das pessoas disseram que votariam em Obama contra 42% que votariam no governador do Texas, Rick Perry.

A disputa entre Obama e Mitt Romney ficaria praticamente empatada com 46% de apoio ao presidente e 45% preferindo o ex-governador de Massachusetts. Em junho, Obama liderava com 49% conta 43%.

Cerca de 56% das eleitoras mulheres apoiaram Obama na campanha de 2008, mas agora 43% dão suporte à sua reeleição. O apoio entre os eleitores brancos caiu de 43% em 2008 para 31% na última pesquisa, enquanto o suporte dentre os independentes despencou de 52% em 2008 para 26%.

Dois terços dos eleitores hispânicos apoiaram Obama em 2008. Agora, 51% dizem que votarão nele. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
EUA Obama aprovação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.