Aprovação de Obama cai para 45%

Uma pesquisa da rede de televisão CNN divulgada nesta segunda-feira mostra que a taxa de aprovação do presidente dos EUA, Barack Obama, caiu oito pontos porcentuais em junho, para 45%, a menor aprovação na pesquisa desde novembro de 2011. A taxa na pesquisa anterior era de 53%.

Agência Estado

17 Junho 2013 | 12h37

O resultado foi divulgado após semanas difíceis para o presidente, com seu governo respondendo a uma série de polêmicas, incluindo os vazamentos da Agência de Segurança Nacional na semana passada, o foco da Receita Federal em grupos conservadores para suas investigações e a forma de lidar com os ataques em Benghazi.

A aprovação do governo Obama sofreu queda mais forte entre os jovens com menos de 30 anos, caindo 17 pontos porcentuais. Pela primeira vez em seus dois mandatos, metade dos norte-americanos não o consideram honesto e de confiança, segundo o levantamento. Cerca de seis em cada 10 entrevistados afirmaram que seu governo cresceu tanto em tamanho e poder que agora representa uma ameaça aos direitos e à liberdade da população.

Em relação ao monitoramento realizado pelo governo, os entrevistados ficaram divididos. A maioria (55%) disse que o governo está "relativamente certo" ou que ele não foi longe demais na restrição das liberdades civis para combater o terrorismo. Já 43% afirmaram que o governo foi longe demais.

A maioria disse que o governo está correto ao coletar históricos telefônicos da maior parte dos norte-americanos e 66% afirmaram que é correto obter dados de internet em outros países para encontrar suspeitos de terrorismo. Além disso, 62% dos entrevistados acreditam que o governo registrou suas ligações telefônicas pessoais e 8% disseram acreditar que estão sendo investigados pelo governo.

A pesquisa consultou 1.014 pessoas entre os dias 11 e 13 de junho e tem uma margem de erro de três pontos porcentuais para mais ou para menos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
EUAObamaaprovação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.