Aprovação de Sarkozy sobe após ações contra ciganos

O índice de aprovação do presidente francês Nicolas Sarkozy subiu 4 pontos porcentuais em setembro, para 34%, de acordo com uma pesquisa publicada hoje, apesar das fortes críticas internacionais sobre as ações contra os ciganos no país. Já a aprovação ao primeiro-ministro François Fillon subiu 5 pontos porcentuais, para 44%, segundo o levantamento feito pelo instituto Opinionway para o jornal Metro.

AE, Agência Estado

12 de setembro de 2010 | 15h03

As entrevistas, feitas por telefone com 1.006 adultos entre os dias 3 e 8 de setembro, mostraram que 34% dos pesquisados estavam satisfeitos com o chefe de Estado, ante 30% da pesquisa realizada em agosto. Por outro lado, 63% dos franceses disseram estar insatisfeitos com Sarkozy. Por volta de 44% dos entrevistados aprovam Fillon, ante 39% em agosto. O primeiro-ministro foi desaprovado por 50%, porcentual menor que os 54% que deram a mesma resposta no mês passado.

Em agosto, Sarkozy tomou uma série de medidas que limitam a viagem de minorias no país, entre elas os ciganos. Após as ações, 43% dos entrevistados disseram que o governo não está trabalhando o suficiente para garantir a segurança, enquanto 29% afirmaram que as medidas são excessivas. Cerca de 51% dos entrevistados disseram que se a oposição socialista estivesse no poder as coisas "não estariam nem melhores nem piores". As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.