Aprovado acordo comercial entre EUA e Vietnã

As relações diplomáticas entre os Estados Unidos e o Vietnã alcançaram um novo nível hoje, com a aprovação, por parte do Senado, de um acordo para normalizar o comércio entre os dois antigos países inimigos.A votação do Senado, de 88 votos a favor e 12 contra, "representa um passo importante no processo de cicatrização das feridas", afirmou o presidente do comitê de finanças do Senado, senador Max Baucus. "Um passo que levou bastante tempo para ser dado", disse.No mês passado, a Câmara dos Deputados havia endossado a medida, que agora será enviada ao presidente George W. Bush, para receber sua assinatura. A administração Bush apóia firmemente o acordo comercial, que foi negociado pelo ex-presidente Bill Clinton no ano passado.O acordo prevê que o Vietnã se beneficiará das mesmas tarifas baixas que os Estados Unidos estabelecem para seus outros parceiros comerciais. Em troca, o Vietnã deve reduzir suas tarifas, eliminar as barreiras não-tarifárias, proteger os direitos de propriedade intelectual e abrir seus mercados para empresas americanas de serviços e de investimentos. Por 20 anos, desde que as tropas americanas deixaram o Vietnã, em 1973, os EUA e o Vietnã não tiveram relações diplomáticas formais. O ex-presidente George Bush deu início à cooperação em determinadas áreas, tais como a busca de soldados desaparecidos. Em 1994, o ex-presidente Bill Clinton suspendeu o embargo comercial e, em 1995, estabeleceu relações diplomáticas. Mesmo assim, o Vietnã permaneceu como uma das seis únicas nações sem relações comerciais normais, e os produtos vietnamitas estavam submetidos a tarifas mais elevadas. Os outros países desta lista são o Afeganistão, Cuba, Coréia do Norte, Laos e Iugoslávia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.