Aprovado acordo para destruir sobras de guerra

Governos de todo o mundo aprovaram um novo tratado para obrigar os países, uma vez concluída uma guerra, a destruir os explosivos que não foram detonados.Não existem cifras precisas sobre a quantidade de sobras de explosivos em todo o mundo. No entanto, os Estados Unidos admitiram que há no Iraque entre 650.000 e um milhão de toneladas de explosivos por detonar. As autoridades americanas iniciaram a limpeza, mas a tarefa poderá levar ainda mais de uma década.O acordo, assinado por 92 nações, foi aceito sem objeção alguma pelos principais países do mundo, entre eles os Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Rússia, China e Japão.Segundo o tratado, que ainda deve ser ratificado por pelo menos 20 países, cada governo prometeu "apontar, retirar e destruir vestígios explosivos de guerra em territórios afetados sob seu controle". Os governos também concordaram em "sem demora alguma, depois do término das hostilidades", dar às Nações Unidas e a grupos de assistência, como a Cruz Vermelha, a informação requerida para localizar e eliminar munições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.